Qual a melhor conduta diante do tratamento da cárie em dentes decíduos? - Academia da Odontologia
×

Blog da Academia

Odontopediatria

Qual a melhor conduta diante do tratamento da cárie em dentes decíduos? Prevenir e acompanhar, prevenir e restaurar com remoção do tecido cariado e restauração com sistema adesivo ou prevenir e utilizar coroa de aço com a Técnica de Hall?

Essa foi a pergunta de pesquisa de um trabalho publicado por Innes NP et al no Journal of Dental Research em Nov, 2019.

Esse mesmo artigo foi comentado de forma detalhada por Kevin O´Brien em seu blog. Vale super a pena a leitura! (https://kevinobrienorthoblog.com/information-on-the-management-of-child-dental-decay/).

Através de um estudo clínico randomizado com 3 grupos paralelos os pesquisadores estudaram a efetividade de 3 terapias restauradoras relacionando o sucesso das mesmas com a presença de infecção e dor dos pacientes nos retornos e o custo das intervenções necessárias.

Foram alocadas 1144 crianças entre 3 e 7 anos de idade com pelo menos uma lesão de cárie em dente decíduo com comprometimento de dentina em grupos com diferentes intervenções: 1. no primeiro grupo os indivíduos foram submetidos somente a prevenção (orientações de dieta, pasta fluoretada e bochecho, aplicação tópica de flúor e aplicação de selante nos dentes permanentes); 2. no segundo grupo os indivíduos foram tratados com remoção completa do tecido cariado e restauração, além das orientações de dieta, pasta fluoretada e aplicação de flúor; 3. e no terceiro grupo os indivíduos foram tratados com restauração de resina ou coroa de aço utilizando a Técnica de Hall sem necessidade de anestesia local e remoção do tecido cariado, além das manobras de prevenção como no grupo 1 e 2.

O que os autores encontraram? Não houve evidência de diferença entre os grupos para incidência ou número de episódios de dor e/ ou infecção em um período de acompanhamento de 34 meses, embora o número de complicações (dor/infecção) foi considerado alto em todos os grupos (cerca de 40%).

Conclusão: Não houve evidências que suporte a superioridade de uma das três técnicas em relação ao controle da cárie em dentes decíduos e sua relação com dor e infeção pós tratamento, sendo que as manobras de clínicas de prevenção devem estar sempre entre a abordagem clínica de escolha, visto que mesmo optando somente por essa, os resultados clínicos podem ser semelhantes a condutas mais invasivas de acordo com o resultado do estudo.

Mais uma vez sugerimos a leitura do artigo na íntegra e as considerações do Kevin O´Brien em seu blog citado acima! Este é um resumo e uma interpretação pessoal sobre o artigo e não é considerado uma verdade absoluta e nem pode ser generalizado como unanimidade. Mas sempre vale a pena refletir e se questionar!

Child Caries Management: A Randomized Controlled Trial in Dental Practice. Innes, N.P., et al. J Dental Res. Nov, 2019

    Fale conosco via whatsapp 48991699181