Clareamento dental em crianças e adolescentes pode ser realizado? – Academia da Odontologia
×

Blog da Academia

Clareamento

E aí, clareamento dental em crianças e adolescentes pode ser realizado? Essa pergunta começou a ser mais frequente em seu consultório? Ou melhor, você já deixou de agregar valor às suas consultas sem poder fazer esse tipo de procedimento por não estar seguro se pode/deve ou não?

Aqui nesse post é o fim da sua dúvida, finalmente.

Boa leitura que já já você começa a colher os “frutos” e dentes brancos com sorriso estampados no rosto dos seus pacientes.

Assim como diversos procedimentos estéticos, o clareamento dental tem sido cada vez mais pedido nos consultórios odontológicos. Dentre os tratamentos estéticos, a vontade de ter os dentes mais brancos é um dos procedimentos mais simples. No entanto, isso não significa que seja menos complexo ou que exija menor atenção, pelo contrário, deve ser bem indicado e acompanhado.

Em adultos, o tema já é bem discutido e frequente. Porém, o que dizer quando nos deparamos nos consultórios de odontopediatria com a pergunta: “Doutor(a), já posso fazer clareamento?”. E aí, você sabe como responder? Se não, vamos tirar logo essa dúvida e ter mais este tratamento como seu diferencial.

O que vamos abordar neste post:

Como acontece o clareamento dental?

Primeiramente, precisamos entender o mecanismo de ação dos agentes clareadores e como acontece o clareamento dental. Basicamente, utiliza-se dois tipos de agentes clareadores: o peróxido de hidrogênio e o peróxido de carbamida. Ambos possuem diferentes concentrações e formas de apresentação. O que acontece com as manchas na superfície dental quando os agentes entram em contato é um mecanismo de oxirredução. Ou seja, por uma ação química, reduzem essas moléculas, transformando em H2O e CO2, clareando o dente.

Todos os dentes podem ser clareados?

Não! Nem todos os dentes amarelados ou escurecidos podem ser clareados. Isso porque dependem de vários fatores. Para indicar corretamente um procedimento de clareamento dental, precisamos saber a origem dessa alteração de cor. Dentes que possuem alterações intrínsecas, como por exemplo Hipomineralização, não serão clareados, podendo ficar até mais evidentes. Assim como as alterações de cor por medicações.

Já quando se trata de fatores extrínsecos, alguns deles podem ser removidos apenas com a profilaxia. Seria o caso da pigmentação por sulfato ferroso, pigmentos de cigarro ou longos períodos de enxaguatório bucal em Cloroxidina.

Portanto, a indicação do tratamento é essencial para o sucesso dele. Além disso, o processo de clareamento pode trazer sensibilidade e precisamos ter muito cuidado com dentes jovens, com as câmaras pulpares extensas e aqueles que já possuem algum tipo de sensibilidade.

clareamento dental em crianças
Adolescentes podem fazer clareamento dental?

Sim! Com uma correta anamnese, indicações e orientações, os adolescentes podem desfrutar desse procedimento, mas atenção, assim como em adultos, o clareamento não pode ser realizado sem a supervisão de um dentista. Especialmente em adolescentes, o constante acompanhamento e controle deve ser rigoroso. Além disso, saber qual técnica, produto e tempo de tratamento indicado nesses casos é fundamental para não causar nenhum risco aos nossos pacientes.

Qual técnica utilizar?

São três técnicas comumente utilizadas quando tratamos de clareamento dental: clareamento “de consultório”, clareamento caseiro supervisionado e as duas técnicas combinadas. Cada uma delas possui suas vantagens e desvantagens. Algumas que podemos citar é o tempo de tratamento para se obter o resultado esperado, o risco de sensibilidade e a colaboração do paciente.

Em crianças e adolescentes, apenas uma técnica pode ser utilizada para trazer maior segurança: clareamento caseiro supervisionado. E como mencionamos antes, com uma supervisão rigorosa.

O protocolo é o mesmo para adultos e adolescentes?

Diferente de adultos, assim como a redução de opção de técnicas, em dentes jovens também temos a restrição de concentração do produto a ser utilizado: a menor concentração. Além disso, precisamos realizar o tratamento com o tempo de uso reduzido e acompanhado diariamente no ou máximo semanalmente.

O tempo total de tratamento para se obter uma alteração significativa de cor pode ser aumentado também. Todos esses cuidados são essenciais para evitar uma iatrogenia nesses dentes tão jovens que podem sofrer com esses danos por diversos anos, causado por um simples procedimento estético. Então todo cuidado é necessário!

São várias as dúvidas que podem surgir relacionadas a esse tema, assunto que muitas vezes é banalizado e negligenciado por tantos dentistas. Para se obter sucesso no tratamento, satisfazendo a demanda estética de nossos jovens adolescentes é necessário uma boa avaliação e orientação. Avaliar além do estado de saúde bucal e origem das alterações de cor, a maturidade dos nossos pacientes.

clareamento dental em crianças

A colaboração do paciente será fundamental para se alcançar o resultado desejado, e concomitante a isso, o protocolo correto e o acompanhamento constante. E quando necessário, tomar as decisões corretas para evitar quaisquer danos aos pacientes.

Texto redigido por Rafaela Hochuli.

Não perca tempo e se torne um aluno Premium!

Você possui algum caso clínico que tem muita dificuldade de resolução? Aqui na Academia da Odontologia temos uma mentoria individual e personalizada para que você possa solucionar seus casos clínicos e alcançar o sucesso na odontopediatria!

Rafaella Hochuli

Fale conosco via whatsapp 48991699181