Pólipo pulpar ou hiperplasia gengival? – Academia da Odontologia
×

Blog da Academia

Cariostático

Você já recebeu um paciente com o dente neste aspecto da foto e ficou na dúvida o que realmente era? Um dente cariado ou traumatizado com uma grande exposição pulpar, pode apresentar um tecido rosado aumentado que invade grande parte da coroa. Ao realizar o exame clínico, algumas vezes é possível observar a margem do remanescente da coroa dental, assim, o diagnóstico torna-se mais fácil. Mas e quando não é possível verificar essa margem? Quando é em um segundo molar decíduo na distal, em uma criança quase não colaboradora? Seria um pólipo pulpar ou hiperplasia gengival? Difícil, né!

Vou te ajudar:

O que é Pólipo pulpar?

O famoso Pólipo Pulpar, ou também chamado de Pulpite Crônica Hiperplásica, é uma inflamação crônica e irreversível da polpa. Em polpas de dentes jovens, por possuírem grande suprimento sanguíneo e alta reatividade, tendem a resistir a necrose, com isso há a expansão do tecido pulpar (na nossa clínica no caso de crianças saudáveis, por exemplo).

Geralmente, essa é uma condição assintomática. No entanto, algumas crianças podem relatar uma sensação de pressão durante a mastigação e muitas vezes só assim a mãe observa algo de errado, porque até então, nenhuma queixa!

Esse tecido vermelho rosado tem consistência firme e se projeta da câmara pulpar, podendo recobrir a maior parte do remanescente da coroa dental. Ele pode adquirir uma cobertura epitelial, principalmente se estiver por um período mais longo exposto. Essas características são semelhantes a mucosa oral, o que justifica a confusão de diagnósticos em alguns casos e que não sangra no dia a dia.

Sobre a origem da Hiperplasia

Quando não é possível observar a margem do dente ou não há certeza sobre a origem dessa hiperplasia, podemos fazer um teste anestesiando a gengiva, caso haja uma isquemia, o tecido é de origem gengival. Se não houver alteração, é de origem de tecido pulpar.

Como tratar o Pólipo Pulpar ou Hiperplasia gengival

Nesse segundo caso, quando o dente é passível de restauração, o tratamento indicado para esses casos de pólipo pulpar, é o tratamento endodôntico e então restaurá-lo. Em casos de extrema destruição dentária, a extração pode ser indicada.

Porém bem importante, atenção! Se você tentar colocar a sonda ou cureta na região e apertar ou tentar “afastar” pra saber se é gengival, vai doer, e você pode perder o manejo do paciente. Então minha sugestão, faça a anestesia primeiro, isole o dente e aí sim com calma e conforto você faz o diagnóstico e já faz o tratamento.

Um exemplo de tratamento de Pólipo Pulpar ou Hiperplasia gengival

Eu tive a oportunidade de ter um caso bem legal e didático no consultório e consegui fazer algumas fotos e vídeos pra mostrar pra vocês, aproveitem já que não é muito comum isso acontecer!

Deixo também aqui uma sugestão de artigo para você e também um blog que achei algo escrito sobre o assunto.

Sugestão de leitura:

Pulpite Crônica Hiperplásica: Análise Histológica ao Microscópio de Luz e Microscópio Eletrônico de Transmissão. Moura CCG, et al. Revista Odonto Ciência – Fac. Odonto/PUCRS, v. 21, n. 54, out./dez. 2006
Blog: https://profissaodentista.com/2015/10/20/gengiva-dentro-do-dente-pulpite-cronica-hiperplasica-polipo-pulpar/

Por Carla S. Pereira.

Ainda não é aluno Premium da Academia da Odontologia? E está esperando o que para se tornar?

Confira os planos anuais que disponibilizamos aqui na Academia e veja qual se encaixa melhor no seu perfil!

Carla Pereira

Especialista em Odontopediatria - PUC/PR
Mestre em Odontologia / Área de Concentração Odontopediatria - UFSC/SC
Habilitação em Sedação Consciente com Óxido Nitroso
Professora e Coordenadora do Curso de Especialização e Atualização em Odontopediatria - ABCD
IAPD Membro do board 2019/2021 - Membership Committee
Idealizadora da CAIXA GUIA - Odontopediatria
Clinical Adviser NuSmile no Brasil

Fale conosco via whatsapp 48991699181