Profilaxia antibiótica Odontopediatria - Academia da Odontologia
×

Blog da Academia

Odontopediatria

O uso de antibióticos na prática clínica é bastante usual quando se trata de conduta terapêutica de infecções já instaladas na odontopediatria. Porém há outra demanda, um pouco menos frequente, muito importante desses medicamentos: a profilaxia antibiótica. Você saberia quando indicar? E qual é o melhor antibiótico e a dose nesses casos? O guideline sobre esse assunto da AAPD traz informações bastante relevantes, veja a seguir.

· O que é profilaxia antibiótica?
. Quem deve fazer a profilaxia antibiótica?
· Quais procedimentos requerem essa profilaxia?
· Qual o medicamento e dose ideal?

O que é profilaxia antibiótica?

É natural que todas as pessoas tenham bactérias e outros micro-organismos como parte da flora bacteriana da cavidade oral. Além disso, quando há uma infecção, como lesão de cárie profunda e doença periodontal, os níveis de microrganismos estão mais altos. Em um organismo mais vulnerável, essas bactérias podem entrar com facilidade na corrente sanguínea (bacteremia) podendo levar a uma endocardite bacteriana. Para evitar essa disseminação microbiana no sangue, uma dose de antibiótico específica deve ser administrada antes de alguns procedimentos odontológicos.

Quem deve fazer a profilaxia antibiótica?

Pacientes que possuem vulnerabilidade de combater infecções devem ser submetidos a profilaxia antibiótica. Estão incluídos nesse grupo:

o   condições cardíacas de alto risco;
o   uso de imunossupressores;
o   imunossuprimidos;
o   recém transplantados;

Quais procedimentos requerem essa profilaxia?

O Guideline da AAPD elucida quando é necessário ou não realizar essa profilaxia com antibióticos.

·   Sugerido Profilaxia Antibiótica:

o   Todos os procedimentos que envolvam manipulação de tecido gengival ou da região periapical ou perfuração da mucosa oral

·   Não sugere Profilaxia Antibiótica:

o   Injeções anestésicas de tecidos não infectados;
o   Tomadas de radiografias dentais
o   Instalação de próteses dentárias removíveis
o   Instalação de aparelhos ortodônticos
o   Ajustes de aparelhos ortodônticos
o   Colagem de brackets
o   Esfoliação de dentes decíduos
o   Sangramento labial ou de mucosa oral após traumatismos

Qual o medicamento e dose ideal?

O antibiótico de escolha é Amoxicilina por via oral. Quando há alguma impossibilidade de administração desse, deve ser substituído por outro que também tenha a ação necessária na prevenção da endocardite bacteriana. A Clindamicina foi sugerida por algum tempo, no entanto, já não deve mais ser utilizada nesses casos. A American Heart Association (AHA) removeu esse fármaco do seu guideline devido a reações de efeitos adversos frequentes e severos.

A profilaxia antibiótica deve ser realizada 30-60 minutos antes do procedimento, no entanto pode ser administrada até 2 horas depois do procedimento. A dose varia de para as crianças dependendo do peso. Já nos adultos é pré-estabelecida.

Quando há um risco maior de infecção ou um procedimento e/ou cicatrização muito complexa, pode continuar o esquema de dose terapêutica para esses pacientes.

Veja abaixo nesse quadro adaptado da AAPD as sugestões de fármacos para cada condição:

É verdade que essas são situações mais raras em nossas rotinas de consultório. No entanto, se algum paciente com alguma dessas condições estiver sob nossos cuidados é de extrema importância saber dominar esse tema. Primeiramente devemos evitar que qualquer infecção de origem odontológica se instale nesse contexto. Portanto, a orientação e motivação de higiene e constante prevenção odontológica deve ser primordial. Se houver a necessidade de algum procedimento mais invasivo, que possa causar maior sangramento ou disseminação de bactérias, é necessário seguir o protocolo de profilaxia antibiótica. Tenha sempre em mente e até mesmo imprima esses quadros para poder consultar quando e como realizar a profilaxia antibiótica e assim realizar os procedimentos com segurança.

Por Carla Pereira

Não perca tempo e se torne um aluno Premium!

Você possui algum caso clínico que tem muita dificuldade de resolução? Aqui na Academia da Odontologia temos uma mentoria individual e personalizada para que você possa solucionar seus casos clínicos e alcançar o sucesso na odontopediatria!

Avatar photo

Carla Pereira

Especialista em Odontopediatria - PUC/PR
Mestre em Odontologia / Área de Concentração Odontopediatria - UFSC/SC
Habilitação em Sedação Consciente com Óxido Nitroso
Professora e Coordenadora do Curso de Especialização e Atualização em Odontopediatria - ABCD
IAPD Membro do board 2019/2021 - Membership Committee
Idealizadora da CAIXA GUIA - Odontopediatria
Clinical Adviser NuSmile no Brasil

Fale conosco via whatsapp 48991699181