Como diagnosticar HMI e tratar esses casos? – Academia da Odontologia
×

Blog da Academia

HMI

Você sabia que a cada 10 crianças, 2 apresentarão a condição de HMI? Estamos frequentemente recebendo esses pacientes nos consultórios. Alguns diagnosticamos em nossos pacientes de rotina, quando os molares ou incisivos estão irrompendo e outros recebemos encaminhados de colegas relatando cárie extensa, as vezes até mesmo comprometendo a polpa dentária e indicando tratamento endodôntico. Mas afinal, você sabe o que fazer quando se depara com um caso desses? E até mesmo antes disso… Você sabe diagnosticar a HMI?

O que vamos abordar:

como diagnosticar HMI

Diagnóstico do HMI

O que é HMI?

A HMI – Hipomineralização Molar-Incisivo – é uma alteração na formação do esmalte. A sua etiologia ainda não está bem definida e o que chama atenção é o grande número de casos que estão aparecendo. Essa condição nem sempre se mostra da mesma forma havendo uma grande variação das características, tanto de coloração, como também da extensão e severidade dessas lesões e, ao mesmo tempo, pode estar ou não apresentando hipersensibilidade dentária. 

Se você ainda não viu, não deixe de ler o post aqui no blog “HMI: a famosa Hipomineralização Molar-Incisivo”. Nele tem uma definição mais detalhada sobre a HMI, além de outros detalhes.

Algumas vezes todas essas características podem variar no mesmo paciente. Por exemplo, uma criança pode ter um molar permanente extensamente comprometido e outro apenas com uma mancha, ou até mesmo um dente sem nenhuma alteração. Frequentemente lesões de cárie estão associadas a essas alterações, o que pode gerar confusão de diagnóstico e tratamento inadequado.

Características da HMI

As lesões de HMI podem variar de manchas brancas a marrom, podendo ou não estar cavitadas. Veja o exemplo dessa variação nessas imagens:

como diagnosticar HMI

Algo que devemos nos atentar nessa condição é o aumento da porosidade e a diminuição da resistência do esmalte, o que pode ocasionar desgaste pós-eruptivo. Por isso a atenção ao diagnóstico precoce é tão importante!

Hipersensibilidade do HMI

O aumento da porosidade do esmalte e a perda de estrutura também pode resultar em hipersensibilidade dentária. Esse fator é muitas vezes responsável pela dificuldade em higienização dos dentes acometidos pela HMI. 

O processo de desmineralização devido a permanência de biofilme dental por longo período é muito claro para nós dentistas. Quando isso ocorre aliado ao aumento da porosidade, a doença cárie pode ser frequentemente observada nesses pacientes. 

Essa hipersensibilidade pode resultar em dificuldade de analgesia. Portanto, mesmo quando os pacientes são anestesiados de forma correta e com a quantidade adequada de anestésico, podem ainda assim sentir sensibilidade durante os procedimentos. Alguns protocolos como medicar o paciente previamente com anti-inflamatório pode ser empregado. Além disso, o uso de dentifrícios específicos e dicas como escovar os dentes com água morna podem auxiliar os pacientes a ter uma qualidade de vida melhor.

Tratamentos do HMI

Os tratamentos variam de acordo com a complexidade das lesões, dependendo da extensão, perda de estrutura e idade dentária. Sendo assim, os tratamentos preventivos incluem o acompanhamento mais frequente, uso de vernizes fluoretado e selantes. Tratamentos restauradores devem ser optados quando as lesões já estiverem cavitadas, utilizando diferentes materiais dependendo da cavidade. Outros tratamentos como tratamentos endodônticos ou extrações, também podem e devem ser realizados quando indicados. 

Normalmente quando há desgaste pós eruptivo, essas lesões não são convencionais como lesões de cárie, são cavidades atípicas. Ou seja, nem sempre estarão associadas a locais com maior retenção de biofilme como fóssulas e fissuras e regiões interproximais. Comumente são encontradas cavidades em faces lisas e regiões de maior contato dentário. Por isso, a escolha de materiais mais adequados também deve ser levada em conta, já que muitas vezes não se tem a retenção nem a adesão desejada.

Veja esse quadro sobre as opções de tratamentos para dentes acometidos por HMI:

como diagnosticar HMI

No post “HMI e o tratamento definitivo”, os diversos tratamentos são abordados mais profundamente.

O importante é que assim que diagnosticada HMI, o tratamento correto seja empregado. Isso pode evitar que esses dentes entrem em um ciclo restaurador, o que é bastante comum em pacientes com HMI. E aliado a isso, saber sobre a hipersensibilidade é fundamental! 

Medo e ansiedade sobre o HMI

Geralmente pacientes com HMI trazem consigo muito medo e ansiedade, principalmente quando já passaram por outros profissionais que não fizeram o correto diagnóstico. 

Já comentamos que há uma dificuldade em se obter analgesia nesses casos. Quando o dentista não está preparado para essa situação, pode menosprezar os relatos de dor do paciente. Dessa forma, acaba gerando um desconforto muito intenso no paciente, que passa a ficar sempre aflito nas consultas. Além disso, muitas crianças já têm essa hipersensibilidade em casa, por isso é comum que já venham ao consultório com medo. 

É importante alertar aos pais sobre todas essas características para que consigam entender melhor todo o processo e sejam aliados no tratamento. Outra questão que deve ser enfatizado aos pais é o frequente acompanhamento desse paciente. As idas recorrentes ao dentista nesses casos podem evitar perdas de estrutura muito grande, evolução desse processo para um comprometimento endodôntico, além de reforçar o manejo de comportamento da criança.

Em resumo, o Odontopediatra e todos os dentistas em geral que atendem crianças devem estar familiarizados com a condição de HMI. Visto que os casos têm aumentado e há mais informações, o diagnostico deve ser corretamente realizado. Assim como, o plano de tratamento deve levar em consideração as características das alterações em cada dente afetado e a sintomatologia. Dessa forma, muitas crianças serão beneficiadas pelos atendimentos adequados! 

No curso da Professora Soraya, todos esses aspectos são aprofundados. É possível entender melhor os tratamentos preconizados para cada situação e se atualizar nesse assunto que está tão em alta! O curso será lançado em breve na plataforma da Academia!

Por Rafaela Hochuli.

Confira os planos anuais da Academia!

Não perca tempo e aprimore-se!

Rafaella Hochuli

Fale conosco via whatsapp 48991699181