Doença periodontal e gestação - Academia da Odontologia
×

Blog da Academia

Odontopediatria

Muitos estudos tem investigado a relação entre doença periodontal e gestação. Alguns trabalhos associam a doença periodontal em gestantes com maior risco de complicações durante a gestação como pré-eclampsia, parto prematuro e baixo peso ao nascer, apesar de outros estudos não confirmarem essa associação. E agora? Existe ou não existe associação?

Difícil definir nossa conduta clínica quando a literatura nos traz resultados variados. Para tal, temos as revisões sistemáticas que procuram avaliar e comparar os estudos existentes para que possamos ter uma única direção.

Em busca de resposta para esta questão por vezes conflitante na literatura atual, pesquisadores da Holanda e EUA reuniram revisões sistemáticas semelhantes disponíveis na literatura e fizeram uma nova revisão sistemática com objetivo de verificar a associação entre doença periodontal e os desfechos adversos da gestação (acesse aqui o artigo na íntegra). 

Existe associação entre pré-eclâmpsia ou parto prematuro e doença periodontal na gestante?

De acordo com Daalderop LA et al, o risco em gestantes com doença periodontal aumenta em 1,6 para parto prematuro, 1,7 para o baixo peso ao nascer e 2,2 para a pré-eclâmpsia. Em síntese, podemos concluir que mulheres grávidas com doença periodontal estão em risco aumentado de desenvolver pré-eclâmpsia e ter um bebê prematuro e/ou com baixo peso ao nascer.

Segundo os autores, fatores como ser ou não ser fumante, condição socioeconômica e idade da mãe podem ser considerados fatores de confusão ao avaliar a associação entre doença periodontal e os efeitos adversos na gestante. Por outro lado, a dificuldade de isolar esses fatores contribuem para os diferentes resultados entre os trabalhos, o que dificulta a interpretação do clínico ao definir sua conduta baseada em dados científicos conflitantes.

Porém, quando nos deparamos com resultados distintos na literatura, devemos basear nossa conduta em estudos com alta evidência científica. Sendo assim, estudos tipo revisões sistemáticas ou meta-análises, como o citado no texto, são evidências importantes pois nos oferecem parâmetros para atuar de forma efetiva no controle e prevenção das doenças.

Qual a importância clínica dos achados na literatura?

Diante de evidências científicas que associam a doença periodontal na gestante ao risco aumentado de pré-eclâmpsia ou mesmo parto prematuro, o cirurgião dentista passa a ter um papel central na prevenção e orientação à gestante.

Afinal, o controle da doença periodontal nas gestantes tem impacto tanto na saúde materna, quanto na saúde infantil. Logo, a doença periodontal possui impacto na saúde global da gestante.

Nesse contexto, o pré-natal odontológico atua como uma ferramenta importante no acesso à informação e prevenção dos agravos da saúde bucal e suas consequências.

É fundamental informar e orientar as gestantes quanto à importância dos cuidados com a saúde bucal durante a gestação!

Leia também: Como se diferenciar no mercado de trabalho oferecendo tratamento odontológico para gestante.

Não esqueça de conferir nosso e-book com os 10 cuidados essenciais no atendimento odontológico em gestantes.

Referência:DAALDEROP LA et al.  Periodontal Disease and Pregnancy Outcomes: Overview of Systematic Reviews. JDR Clin Trans Res. v. 3, n. 1, p.10-27. Jan. 2018.

Por Juliana Pereira Andriani.

Invista em conhecimento! Confira nossos planos anuais e aprimore sua prática clínica hoje mesmo!

Academia da Odontologia Suporte técnico

Especialista e Mestre em Ortodontia - UFSC/SC
Doutoranda em Odontologia - UFSC/SC
Membro da Associação Brasileira de Ortodontia - ABOR
Membro da World Federation of Orthodontics - WFO
Professora da Especialização em Odontopediatria - ABCD/ Florianópolis
Professora da Especialização em Ortodontia - ABCD/Florianópolis
Clínica Privada em Florianópolis/SC

Fale conosco via whatsapp 48991699181